Chá fresco de lúcia lima e hortelã

Palavras para quê, este calor pede bebidas frescas, roupa leve e muita praia. Viva ao Verão que chegou finalmente :) 

Ingredientes (1.5 litro)
300ml de água a ferver
1 litro de água fresca
10 folhas de hortelã frescas
2 colheres de sopa de chá de Lúcia lima (folha)
15 cubos de gelo com lima

Ferver 300ml de água, retirar do lume e juntar as folhas do chá e da hortelã, deixar repousar cerca de 4 minutos. Passados os minutos, juntar a água fria à quente numa jarra grande e deixa apurar mais uns minutos (quem for gulosa pode colocar umas colheres de açúcar) eu desta vez não usei porque o chá fica tão aromático que nem precisou de açúcar.

Antes de servir escoar as folhas do chá e colocar os cubos de gelo (que dias antes congelei com pedaços de lima cortados) acreditem que fica um chá muito fresco e os pedaços de lima fazem toda a diferença.

Clafoutis de cerejas






É tempo delas e como eu gosto as comer ao natural mas como tinha muitas tive de arranjar uma solução rápida, por isso aqui vai o que mais gosto de fazer, partilhar! Bom fim de semana para todos.

Ingredientes:

1 chav, de leite
1 iogurte natural açucarado
1/2 chav de açúcar mascavado
1 chav. de farinha de trigo sem fermento
3 ovos
2 colheres de sobremesa de extracto de baunilha
15/20 cerejas sem caroço

Colocar no liquidificador todos os ingredientes (excepto as cerejas) e deixar ligado até ficar tudo interligado e até ficar uma massa fofa.

Untar uma tarteira com manteiga e colocar 1 colher de sobremesa de açúcar espalhada pela base. Retirar os caroços das cerejas, eu como não tenho aquela maquineta, encontrei este link na net que me ajudou imenso, aproveitem a dica :)

Colocar as cerejas na tarteira e de seguida a massa, levar ao forno durante 45 min a 200º ou até ficar douradinha como a da imagem.

Sumo de maçã e morango








Ingredientes: 2 copos
160 grs de maças (peso/congeladas)
0,60 L de água
8 cubos de morangos (congelados)
5 folhas de hortelã
3 colheres de sobremesa de açúcar mascavado


Numa liquidificadora colocar as maçãs que congelei em cubos previamente, com a hortelã e a água. Bater tudo muito bem e colocar o açúcar a gosto. Quanto aos morangos, coloquei os pequenos corações que tinha congelado com a polpa que não foi usada nesta receita antes de servir porque na Marmita não se manda nada fora :)



Gaspacho de pepino e menta e um convite para jantar

Chega hoje mais um convidado especial para jantar, desta vez o tema foi atribuído pelo blog De cozinha em cozinha que nos lançou o desafio de convidar um escritor contemporâneo.

Assim que vi o tema deste mês pensei logo neste convidado que apesar de felizmente para alguns ou infelizmente para outros, apenas editou um único livro, este!













Ramon Sampedro é o meu convidado e com ele trás as Cartas de Inferno, cartas/poemas e relatos escritos pelo próprio depois de ter sofrido um acidente muito grave que o deixou tetraplégico e que durante trinta anos viveu a sua tetraplegia sonhando com a liberdade através da morte. Não quero nem pouco mais ou menos gerar um debate sobre a eutanásia aqui na Marmita (não, mesmo!) quero apenas partilhar o que de bonito escreveu este senhor, acreditem que apesar da sua obsessão em morrer ele escreveu dos textos mais bonitos que eu já li até hoje, deixo aqui o poema mais conhecido e que deu o nome ao filme que muitos de voçês devem conhecer (desculpem por ser em Espanhol mas acho que as palavras soam melhor na lingua dele, podem no entanto ouvir aqui na voz do Javier Bardem, traduzido em Português)

Graças a este desafio acabei por ler novamente o livro e revi também o filme, comprovou mais uma vez a beleza dos seu poemas e da sua história de vida que em certos aspectos mudou a mentalidade de muita gente.

Mais uma vez, foi com a banda sonora do filme (também lindíssima), que o jantar foi servido. Um gaspacho de pepino, fresco, leve e com cheiro a Espanha bem como eu gosto. Falámos de tudo o que o levou a fazer o que fez, dos seus poemas que podiam dar bonitas musicas, das suas cartas que quanto a mim mudavam a opinião a qualquer um e de muito mais. Obrigada a Anasbageri e a todos os que ajudam a este desafio que nos faz relembrar coisas tão bonitas e tão importantes por vezes passam-nos ao lado.

Ingredientes: (2 pessoas)
2 pepinos
sumo de 2 limas
sal, pimenta,
15 folhas de menta

Colocar o pepino sem a casca e cortado em pedaços na liquidificadora, com o sumo da lima, as folhas de menta e deixar picar até ficar um creme homogéneo e só depois temperar com o sal a pimenta e o azeite a gosto, ligar mais uns 10 segundos e servir com uma rodela de lima e um fio de azeite.

Acreditem que para quem gosta de pepino é uma pequena maravilha, demora minutos a fazer e segundos a comer!

Receita retirada da Continente magazine que gentilmente me ofereceu esta Marmita, obrigada!

O meu pesto

Hoje trago uma receita de pesto um pouco diferente do original, que eu infelizmente nunca gostei. Por isso adaptei um pouco ao que se come cá por casa.

Ingredientes: (2 pessoas)
esparguete q.b.
10  ramos de cebolinho grande
5 ramos de cebolinho pequeno
1 cebolinha (parte branca)
1 folha de hortelã fresca
2 dentes de alho
2 colher de sopa de amendoins descascados
3 colheres de sopa de azeite
1 colher de chá de vinagre tinto
3 colheres de sopa de água quente
sal, mostarda em grão moída q.b.
parmesão ralado q.b.

Cozer o esparguete em água, sal e um fio de azeite. Numa frigideira colocar um fio de azeite e saltear os dentes de alho cortados em pedaços pequenos, saltear também uns minutos os amendoins. No processador colocar o cebolinho grande, pequeno e a cebolinha, juntar ao processador os amendoins e o alho ligeiramente salteados, colocar o restante azeite e bater tudo muito bem até formar um creme homogéneo, podem acrescentar as colheres de água quente à medida que o creme se vai formando, porque vai ajudar bastante (eu usei a água onde cozi o esparguete). Assim que o creme ficar bem passado, temperar a gosto e juntar ao esparguete antes de servir colocar por cima um pouco de queijo e cebolinho.