Tikka masala vegetariano


Sinto que o meu ano começou esta semana, estes quatro meses que passaram foram tão maravilhosos que me custa a acreditar se foram verdade. Voltei ao trabalho depois de cinco meses a namorar o meu Marmitinho e que bom que foram! Nunca pensei que fosse tão gratificante seguir o crescimento de um filho, sabia que era especial, mas nunca desta maneira. Todas as semanas havia algo de novo acontecer, não estou a dizer que daqui para a frente não aconteça. Mas quase de certeza que algumas coisas não serão sentidas com tanta intensidade. Faltará o tempo sem horários fixos, com aquelas risadas juntinhos na cama, com beijos sem fim e aquele amor a crescer de dia para dia que não tem explicação.

Isto de ser mãe é cá uma lamechice, bem que me avisaram, mas eu sempre pensei que lá no fundo era um bocadinho exagero da maternidade, principalmente quando me falavam de um tal amor que não tem fim. Mas não, enganei-me! É verdade, acreditem! É de longe o amor mais puro de todos, algo que não se explica, só se sente e que no meu caso só o senti depois do meu filho nascer. Na gravidez confesso que andava mais preocupada na procura de alimentos que não me fizessem vomitar ou azia! Por isso, às grávidas de primeira vez que me seguem, preparem-se que o vosso coração vai aumentar para o dobro e a lamechice também. Para as que já foram mães, acho que vão perceber este meu desabafo nesta semana que faz doer o coração de tanta saudade, dizem que com o passar dos dias alivia, veremos!

Para este meu novo ano, nada melhor do que aliar uma cor fofinha a este post tão lamechas. Mas não se deixem enganar, porque dentro desta fofura toda esta algo com muita personalidade e bem saboroso. 

A receita deixo mais abaixo, a panela é da Le creuset, uma marca que se aliou ao meu blogue já há mais de um ano e à qual sou fiel. Não me querendo alargar muito mais, fiquem atentos, que esta semana tenho uma novidade para os fãs da Le creuset.

Boa semana, ou antes, um bom ano para todos! 


Ingredientes: (8 pessoas)
4 colheres de sopa de azeite
1 cebola
1 cebolinho
3 dentes de alho
aipo (tamanho do dedo polegar)
3 tomates
150ml de água
200g de polpa de tomate
1 litro de água
1/4 de abóbora manteiga
2 curgetes 
2 latas de grão cozido
2 molhos de espargos
2 maçãs
200ml de leite de coco
funcho q.b.

Especiarias:
1 colher de chá de garam masala
1 colher de chá de açafrão das Índias
1 colher de chá de gengibre
1 colher de chá de paprica doce
1 colher de chá de coentros em pó
1 colher de chá de mostarda preta
1 colher de açúcar mascavado
sal (usei flor de sal de trufa)

Numa panela bem quente coloque o azeite e de seguida adicione as especiarias. Deixe-as libertar os aromas e junte a cebola picada, o cebolinho, o aipo e os dentes de alho picados. Deixe alourar tudo muito bem e adicione os 150ml de água para não deixar queimar as especiarias.

Retire a pele aos tomates, parta em pedaços, junte-os à panela e deixe estufar uns 5 minutos. Esmague o tomate com ajuda de uma colher de pau, adicione a polpa de tomate e deixe estufar mais 5 a 10 minutos ou até a água evaporar um pouco. 

Junte o sal, o açúcar e os legumes por a seguinte ordem: Abóbora cortada em cubos, os espargos em pedaços pequenos, a curgete com a casca e cortada em pedaços grandes. Deixe-os cozinhar lentamente com a tampa durante 20 minutos ou até os legumes ficarem bem tenros e o molho começar apurar.

Por fim, adicione o grão, as maçãs descascadas e cortadas em lascas  grossas e deixe cozinhar 10 minutos. Junte o leite de coco, o funcho fresco e  retire do lume, sirva com arroz branco.



11 comentários:

  1. Como te compreendo Sandra, é o amor mais puro, mais lindo e mais incondicional do mundo! Este aperto das primeiras semanas acaba por passar mas a felicidade de o ver e abraçar no final do dia,essa vai sempre existir e aumentar! Beijinhos e boa primeira semana do ano!

    ResponderEliminar
  2. Olá Sandra!!
    Claro que compreendo o desabafo, faço das suas palavras as minhas. É um amor imenso, sem explicação. Sim, de dia para dia há sempre novas descobertas e aprendizagens. Não sei que idade tem o seu filho, mas se percebi bem, e se retomou agora o trabalho, tem 5 meses, certo. O meu filho tem 16 meses. O tempo passa mesmo a correr. Mas é tão bom ver o crescimento e as descobertas que ele faz de dia para dia. É maravilhoso!! Viu a lamechiche!!! É isto. É ser mãe ;)
    Quanto à panela, linda, linda. Le creuset tem produtos lindos, lindos. Adoro também um azul que eles lançaram. A receita 5 estrelas.
    Beijinhos

    http://bimbysaboresdavida.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Excelente aspecto! Vou ter que experimentar concerteza

    http://vinhosecompanhias.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. viva a lamechice :)
    eu ainda não sei muito bem do que falas porque ainda não tenho franguinhos lol mas acredito no que dizes. tens agora um bem maior :) aproveita-o a cada dia e enche-o de beijos quando chegares a casa :) um beijo enooooorme
    ah essa panela cor-de-rosa é LINDAAAAAAAA

    ResponderEliminar
  5. Ser mãe é assim mesmo :) aproveita ao máximo todos estes momentos,...eles crescem bem rápido :)
    Adorei esta refeição!
    Beijinhos,
    Espero por ti em:
    strawberrycandymoreira.blogspot.pt
    http://www.facebook.com/omeurefugioculinario

    ResponderEliminar
  6. Parece delicioso. Vou tentar a receit :)
    Um beijinho.

    http://www.pingletonhats.com/pt/sombreros

    ResponderEliminar
  7. Adorei o teu texto lamechas, Sandra! No meu caso já passaram 18 anos dessa fase de "desmame" da dedicação a 100% ao meu rebuçadinho mas lembro-me muito bem o que me custou! Não é à toa que lhe chamam o amor maior... fica tudo o resto bem pequenino e secundário.
    A panela cor de rosa é perfeita para a lamechice e tens razão... o interior é cheio de personalidade! Não fosse o teu "O BLOGUE" dos pózinhos... :P
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  8. Adorei o texto, as fotos e ainda mais a receita :)
    Beijinhos ...
    Guloso qb

    ResponderEliminar
  9. Olá Sandra,
    Um post lamechas, com panela cor de rosa e um caril de babar, mas com todo o direito a lamechice que agora fará, para sempre, parte da tua vida.
    nem vou alongar-me, pois já devem ter-te dito todas aquelas frases de experiência de quem é mãe e clichês que não são clichês, pois repetem-se no tempo e na história, mas sim, é difícil o regresso ao trabalho e as saudades fazem o coração ficar apertadinho o dia todo...
    Um beijinho,
    Lia

    ResponderEliminar
  10. Olá, Sandra.
    Acho que ser mãe é um verdadeiro privilégio e tenho pena de não ter mais disponibilidade para os meus meninos. O trabalho, a escola... o tempo parece estar todo preenchido e sobra pouco para a família... temos pois que aproveitar bem esses momentos porque eles crescem num instante!
    Fiquei apaixonada por essa panelinha rosa! E que bela refeição preparaste.
    Beijinhos

    Sílvia

    ResponderEliminar
  11. Bom dia mãe Sandra. De facto, os nossos filhos vêm mudar o nosso mundo, de todas as maneiras possíveis. Fui mãe aos 26, muito cedo, portanto, comparativamente ao que acontece nos dias de hoje, mas agora já tenho um rapagão com 15 anos, que ainda não me dá muito trabalho (refiro-me a raparigas), mas que é muito teimoso. A pequenita tem oito e apareceu 7 anos depois, desta vez já planeada. Vivemos para eles e muitas vezes os nossos hobbies ficam um pouco de lado. É natural. Obrigada por teres passado pelo Foodwithameaning e por teres ouvido os meus desabafos fotográficos. Sinto-me agora mais acompanhada, porque na realidade, com filhos e com a vida profissional elevam-se outras prioridades. Relativamente ao teu post, estou com dificuldade em comentar a receita, e não é por achar que não merece, mas é que não consigo tirar da cabeça essa Le Creuset cor-de-rosa. Apaixonei-me, e de que maneira.
    Que esta fase de transição, em que a mãe tem de se desprender tão cedo do filho, passe rapidinho. O que se passa é que não temos outra solução senão habituarmo-nos.(snif...snif)

    Continuação de excelentes cozinhados!

    Beijinhos aqui do meio do mar.

    Patrícia

    ResponderEliminar