Gelado com 3 ingredientes


Duvido que exista por aqui alguém que goste de cozinhar e que não conheça este gelado. Eu própria já é a segunda vez que o publico aqui no blogue, a primeira foi esta. Fiquei encantada há uns anos quando descobri que com apenas banana congelada se conseguia fazer um gelado em segundos. Volta e meia faço-o cá em casa e os miúdos adoram. 

Há uns meses vi esta versão do Donald Skehan com chocolate preto, fiquei com muita curiosidade em experimentar que guardei a receita no Instagram e aqui estou eu a a partilhar convosco. Façam mesmo que não tenham filhos porque é maravilhosa e nada calórica, o que é perfeito, certo?


Ingredientes: (4 gelados)
4 bananas maduras
3 colheres de sopa de manteiga de amendoim 
75g de chocolate preto (70%)

Congele as bananas sem a casca. Depois de bem congeladas (ideal mais do que 1 dia), retire do congelador e deixe à temperatura ambiente 15 minutos.

Num processador de cozinha ou na Bimby coloque as bananas e a manteiga de amendoim, pique até ficar uma massa bem cremosa, como a de um gelado, a minha ficou menos de 1 minuto.

De seguida numa tigela coloque a banana e junte o chocolate preto partido em pedaços. Sirva imediatamente num cone de gelado ou numa taça. Caro não queira consumir tudo de uma vez, pode congelar o preparado numa caixa bem fechada e guardar no congelador pelo menos durante 1 mês (duvido que dure muito mais).

*Bom apetite


Salada de vermicelli com legumes e fruta


Quem me segue por aqui algum tempo sabe o quanto eu adoro ir almoçar a restaurantes asiáticos, já em Portugal o fazia, no entanto aqui na China é de longe o tipo de comida que mais de satisfaz. Tenho a sorte de ter perto de casa restaurantes maravilhosos e com saladas tipo esta que nos "levam ao céu" e me inspiraram para a receita de hoje.

Hoje sem seguir nenhuma receita decidi recriar uma saladinha de vermicelli, é uma salada super fresca, com vermicelli de arroz, fruta, o crocante de alguns legumes e claro o caju. Podem alterar os legumes a gosto ou até usar outro tipo de massa, mas não podem deixar de regar a salada com este molho, tem de ser sempre muito leve e este que eu fiz hoje é à base de maracujá, que por cá é quase sempre doce. Espero ter-vos convencido com esta descrição, senão têm as fotos que podem ajudar, a receita está a seguir.


*Receita para 2 pessoas*

Ingredientes salada:
350g de vermicelli de arroz
1/2 (40g) cenoura
10g de pimento vermelho
1 cebolinha
150g de manga
50g de caju
40g de cebola roxa
1 dente de alho
2 rodelas de dragon fruit roxa
2 rodelas de gengibre
1 mão cheia de manjericão (usei do tailandês que é doce)
1 mão cheia de hortelã roxa (purple perilla)

Ingredientes molho: (300ml)
1 colher de sopa de molho de peixe
1 colher de sopa de óleo de sésamo
5 colheres de sopa de vinagre de arroz
10 colheres de sopa de água
2 colheres de sopa de açúcar cristal escuro
sal, pimenta
1 maracujá

Comece por tostar os cajus, pode fazê-lo no forno durante 10 minutos a 180º ou saltear numa frigideira antiaderente durante uns minutos, deixe arrefecer, pique a gosto e reserve.

De seguida hidrate o vermicelli, basicamente basta aquecer água numa chaleira e colocar por cima do vermicelli numa tigela bem grande e deixar a repousar enquanto corta os legumes e a fruta.

Para cortar os legumes é um pouco a gosto, eu tentei ao máximo igualar ao que se vê nos restaurantes asiáticos que frequento. A cenoura cortei com descascador de batata na vertical e depois cortei ao meio com a faca, o pimento fino tipo juliana, a cebolinha, o alho e o gengibre em pedaços pequenos, a manga em cubos, o dragon fruit em rodelas e as aromáticas deixei inteiras.

Entretanto retire o vermicelli da água quente, passe por água fria e pode começar a "montar" os pratos.
O vermicelli deverá ficar no fundo, como uma cama para todos os ingredientes, estes devem ser colocados a gosto.

Para o molho basta misturar todos os ingredientes numa garrafa pequena de vidro, chocalhar como se de um cocktail se tratasse e regar cada prato a gosto, este tipo de salada deve ficar com bastante molho.

Bom apetite!











Bolo de noz e chocolate preto


Comecei a gostar de chocolate depois dos 30 anos, até lá dizia que não gostava e na realidade raramente comia, tirando quando ia com os meus pais ao café e lá vinha um mars ou twix e mesmo apesar de os achar demasiado doces comia com satisfação. Mas não sei porquê depois dos 30 comecei a enjoar chocolate de leite e passei a apreciar mais o chocolate preto, aquele mais intenso. Agora já não há volta a dar, adoro e raramente há um dia que não pense em comer, então chocolate com flor de sal é a minha perdição :) Aqui na china o chocolate bom é todo importado, mas há bastante à venda e ao contrário do que acontece na Europa o Ferrero Rocher aqui existe à venda todo o ano e tem bastante saída, principalmente na altura do ano novo chinês. 
O meu filho mais velho também adora chocolate, principalmente do preto, odeia aqueles chocolates Kinder diz sempre que são doces demais. Não há bolo que e faça que ele não me peça para ser de chocolate. 

Deixo-vos uma receita que cá em casa teve muita saída, aliás tanta, que nem 1 dia durou. Espero que vos dure mais tempo por ai, senão façam como eu e dupliquem as receitas dos bolos :)


*Receita para 8 pessoas

Ingredientes:
100g de noz
100g de chocolate preto (70% no mínimo)
200g de açúcar amarelo
1 casca de laranja (parte amarela apenas)
6 ovos
250g de leite (usei bebida vegetal de amêndoa)
120g de óleo de girassol
350g de farinha
1 colher de chá de fermento para bolos
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher de chá canela em pó

Pré aquecer o forno a 180º. Untar uma forma com manteiga e farinha ou spray para bolos.

Num robot de cozinha ou 123 coloque a noz e pique até fazer uma farinha e reserve. Utilize o mesmo robot para picar o chocolate e reserve juntamente com a noz.

Numa batedeira coloque o açúcar e raspa de laranja. Junte os ovos um a um sem deixar de bater e por fim o óleo e bata durante 2 minutos numa velocidade alta.

Adicione os restantes ingredientes num recipiente (a noz, o chocolate, a farinha o fermento, o bicarbonato e por fim a canela), misture tudo muito bem e envolva tudo delicadamente À massa dos ovos.

Deite na forma previamente untada e leve ao forno durante 40 minutos. Faça o teste do palito, se sair sem migalhas está pronto para desligar.

*Bom apetite

*receita inspirada daqui.




Feijão-verde frito com chili

Hoje trago uma receita chinesa que adoro e que se vende em qualquer restaurante por aqui e é muito saborosa, aparenta ser muito picante mas não é. Já a tinha tentado fazer algumas vezes cá em casa mas o sabor nunca ficava igual. Até que me explicaram que o feijão tinha de ser frito, sim frito! Como se fritam batatas fritas, fiquei logo a perceber porque era um prato tão saboroso. Mas pronto, aparte as frituras que devem ser consumidas sempre com moderação blá blá blá, acho que deviam experimentar. 

Não posso negar que ficamos com um quentinho na boca depois de o comer, mas o contraste com arroz e o toque da pimenta Sichuan nem se nota e sabe muito bem. O feijão-verde não fica crocante como uma batata frita, mas fica bastante saboroso. Podem juntar um pouco de carne cortada em pedacinhos bem pequenos ou legumes, a beringela vai muito bem com o feijão-verde também. Este tipo de prato é servido como acompanhamento, normalmente ou quase sempre arroz branco feito a vapor, o chamado steam rice que é adorado pela comunidade chinesa e consumido praticamente todos os dias.



*Receita para 4 pessoas

Ingredientes:
215g de feijão-verde
5g de chili seco
2 fatias de gengibre
1 alho
1 colher de sopa de pimenta sichuan 
150ml de óleo de amendoim
sal q.b.
2 colheres de sopa de molho de soja
1 pitada de caldo de galinha e pó

Comece por preparar o feijão-verde, retirando o fio e partindo ao meio na horizontal. De seguida lave e retire o excesso de água num secador de alface.

Leve uma wok grande ao lume, coloque o óleo de amendoim e deixe aquecer bastante. De seguida frite o feijão como se estivesse a fritar batata-frita e reserve. Retire o óleo da wok e reserve (pode armazenar e usar este óleo para outras receitas chinesas).

Novamente na wok bem quente, coloque 1 colher de sopa óleo de amendoim e junte o alho, o gengibre, o chili e a pimenta, deixe fritar por uns minutos e junte o feijão-verde frito reservado. Misture muito bem 1 ou 2 minutos e tempere com sal, o molho de soja e o caldo de galinha. Misture bem e sirva com arroz branco.

*Bom apetite







"Requeijão" de amêndoa


Sinto que viver num país tão diferente e tão longe de casa fez-me aprender a viver com menos. Lembro-me de em Portugal ter 5 ou 6 garrafas de vinagres diferentes para temperar a salada e de muitas delas, com o pouco uso que lhes dava, acabarem por se estragar. Aqui é diferente, tenho um vinagre de vinho tinto que trouxe de Portugal, um balsâmico de fraquíssima qualidade e um de sidra que também consegui encontrar, isto passados quase 3 anos de cá estar. Mas na realidade não preciso demais aprendi a viver com menos, a tentar dar sabor à comida com o que aqui se consegue arranjar. Quando ia de férias a Portugal ainda conseguia trazer uma ou outra coisa na mala para matar as saudades durante o ano. Agora com a situação COVID e a impossibilidade de ir a Portugal, não tenho mesmo outro remédio senão assujeitar-me ao que há. Espero quando chegar a Portugal manter este foco, porque quando fazia limpeza à minha dispensa acabava por encontrar produtos fora de prazo há meses e isso é ridículo.

Esta receita da minha querida amiga Maria João Clavel é um bom exemplo de como não se desperdiça nada. Todas as semanas cá em casa faço bebida vegetal de amêndoa, porque odeio o sabor do leite de vaca e quando não faço este batido, bebo a bebida de amêndoa simples e adoro. Já tentei fazer de vários frutos secos mas confesso que acabo de enjoar, por enquanto com o de amêndoa não acontece isso. No entanto quando chega aquela parte de coar o leite, muitas foram as vezes que acabei por descartar o miolo da amêndoa e mandar para o lixo. Sei que se podem fazer aquelas bolinhas energéticas, mas confesso que não sou grande fã, agora este "requeijão" é qualquer coisa e barrado num pão acabadinho de cozer ainda sabe melhor. Comecei a guardar sempre o miolo que resta da amêndoa para fazer este tipo de patês, já juntei azeitona verde e fica igualmente maravilhoso. Caso não façam bebida vegetal de amêndoa em casa, podem e devem fazer esta receita na mesma, porque é uma receita que vos vai surpreender bastante, acreditem em mim.




*Receita para 4 pessoas

Ingredientes:
2 chávenas de amêndoas sem pele
1 chávena de água quente
sal q.b. (usei de pimento d'espellete)
Pimenta preta q.b.
1 dente de alho
orégão q.b.

Coloque as amêndoas, o alho e a água num robô de cozinha e reduza a um puré macio. Coloque  a mistura em cima de uma gaze ou de um pano permeável apoiado na superfície de um jarro alto e largo.
Torça a gaze com as mãos de forma a que todo o líquido escorra para o jarro. 

Coloque o "requeijão" numa tacinha e tempere a gosto com o sal d'espellete, a pimenta e os oregãos. 

Leve ao frigorífico durante cerca de 1 hora até ficar bem consistente. 

Sirva com azeite ou mel.

*Bom apetite