Entrecosto com romã e um convite para jantar

Como não podia deixar de faltar, este mês, trago mais uma convidada. O pedido veio da nossa Alice que nos disse que desta vez os convidados teriam de ser gentes da realeza. Reis, rainhas, príncipes ou princesas, por isso mesmo escolhi esta nossa 'quase' rainha. 


Sempre adorei a história do D. Pedro e da D. Inês, mesmo não sendo eu uma rapariga dada a dramas românticos. Há quem diga que são o nosso Romeu e Julieta, e eu concordo. O amor proibido sempre foi algo que me tocou porque em parte devo ter vivido uns 5% daquilo que o Pedro e a Inês viveram, mas não acabando em tragédia, está claro. Por isso, não poderia ter escolhido outra convidada senão a nossa rainha (ainda que a título póstumo). Quem não conhece a história de D. Inês de Casto sugiro que vá aqui.

Quando escolhi realizar este jantar para a D. Inês pensei em fazer algo que não fosse muito actual, por isso, nada de massas folhadas, nem um grande jantar gourmet. Pensei em fazer um guisado mas depois, lembrei-me deste entrecosto, que se "deve" comer com as mãos, eu, pelo menos não o faço de outra maneira.

Foi então assim que o jantar começou, falámos de tudo um pouco. Começamos pela sua terra natal que ninguém sabe bem ao certo se é Galiza ou Coimbra, falámos também do seu sogro e do seu "mau feitio" e não podíamos acabar a noite sem falar no seu amado Pedro e dos seu filhos em comum. Foi um jantar cheio de sabor e com muito romantismo, mesmo como eu gosto que a vida seja.

Não podia deixar de mencionar o blog da Ana porque é graças a ela que ultimamente andamos a conviver com gente tão importante :)


Ingredientes:
650 grs de entrecosto
1 romã
2 colheres de sopa de vinagre bálsamico
1 colher de sopa de creme de Cassis
1/3 colher de sopa de gengibre ralado
2 dentes de alho esmagados
sal e pimenta q.b.
2 colheres de sopa de mel
6 ramas de tomilho fresco

Cortar o entrecosto às tiras e num pirex próprio para forno colocar os ingredientes um a um, começando pelo sumo de meia romã sem caroços, de seguida as 2 colheres de vinagre bálsamico, o creme de Cassis, ralar o gengibre ( fresco ou seco), esmagar os dentes de alho, colocar apenas 1 colher de mel e por fim temperar com sal e pimenta. Mexer tudo muito bem e se possível deixar a carne nesta marinada algumas horas, eu por acaso não o fiz foi direitinho para o forno durante 45 minutos a 200º com um papel de alumínio por cima. Passados os 45 minutos deitar a outra colher de sopa de mel e deixar sem a folha de alumínio durante 15 minutos a 200º, acreditem que vai fazer toda a diferença.

Eu servi com uma salada de rúcula e com a romã e umas folhas de tomilho fresco por cima da carne. Ao colher o tomilho reparei que o meu alecrim está em flor por isso vieram umas flores para animar o prato.


Receita base é da Nigella, mas eu desta vez alterei muito porque a receita original cá em casa torna-se muito enjoativa daí ter usado outros ingredientes.

27 comentários:

  1. Adorei a receita! vou levar comigo e tb adoro a história de D. Pedro e D. Inês de Castro!
    Beijinho
    Tanocas
    http://1000sabores1000maneiras.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Adorei a receita, e o texto está maravilhoso!
    beijinhos e boa semana,
    Addicted
    http://cookaddiction.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. QUE COISA TÃO BOA! :)))

    ResponderEliminar
  4. Como sempre tudo maravilhoso.

    ResponderEliminar
  5. A escolha é muito acertada. Muitas vezes visitei a fonte dos amores na Quinta das Lágrimas, porque a minha escola era mesmo ao lado. E na adolescência aquela história de amor tinha um peso enorme ;)
    Quanto à proposta culinária, as fotografias são tão boas que eu, que sou menina que nunca como entrecosto, fiquei a salivar!
    Boa semana
    Guida

    ResponderEliminar
  6. Lindo, lindo! A tua convidada que tanto marcou a estoria romantica da nossa historia, o entrecosto que serviste e, claro, as fotos dignas de uma repostagem real. Tudo lindo, tudo bom. Gostei mesmo muito.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  7. uma excelente escolha Marmita :) Quem não se derrete com a história de D.Pedro e D.Inês?
    O entrecosto parece-me muito adequado e romã...que é provavelmente o meu fruto favorito hmmm
    beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Tem um aspecto delicioso.
    Muitos beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Sim, sem dúvida uma história muito romântica e trágica. Uma bela convidada com um jantar perfeito para a sua época. Fico sempre deliciada com as sugestões das participações do Convidei para jantar :)

    ResponderEliminar
  10. Imagino Dª Inês a comer esses ossinhos com as mãos, podendo "despir se" da etiqueta. Ela iria repetir sem dúvida!
    Bjoka
    Rita

    ResponderEliminar
  11. Convidada perfeita comida deliciosa, so posso dizer que ta perfeito. As fotos ficaram 5*****.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  12. Adorei o post e que prato lindo
    boa semana
    beijos

    ResponderEliminar
  13. Perfeito!!! Tudo perfeito, o texto, a convidada e o entrecosto tão romântico com a romã e as florinhas do alecrim! Adorei, é incrível como eu me vou repetindo por aqui, mas é impossível não adorar cada uma das tuas participações e publicações!
    Adorei a composição da foto, o prato antigo e o fundo negro, tão bem conseguido! E quem é que pode ficar indiferente à história de Pedro e Inês, tão bonita quanto trágica (ainda bem que a tua não teve tragédia e que assim se mantenha sempre!!!):D
    Obrigada pela tua participação querida Marmita, mais uma vez adorei!:D
    Beijinho grande e boa semana:))

    ResponderEliminar
  14. Olá Marmita,
    Eu convidei o D. Pedro (já depois da morte de Inês). Tentei levar-lha algum consolo.
    Tu convidaste a Inês de Castro, a galega, de cabelos loiros e beleza sem igual, tão apaixonada, todos desafiou, as regras da igreja, as convenções sociais e até o rei!
    Adorei a refeição que lhe preparaste, a delicadeza da apresentação, incluindo as flores de alecrim, que lindo mimo!
    Um post maravilhoso.
    Bjs

    ResponderEliminar
  15. esta 5* esta com um aspceto mt bom bjs boa semana

    ResponderEliminar
  16. Sandra gosto da paparoca que deste à Inês (sim porque deduzo que estejas tu cá tu lá com ela), gostei da pontinha de má língua e adorei o prato onde foi servido este entrecosto com um toque da finesse devida
    Beijinho

    ResponderEliminar
  17. É um manjar digno de Reis!!

    Eu adoro entrecosto e essa Roma dá-lhe um toque especial :)

    ResponderEliminar
  18. D. Inês só pode ter gostado ;)
    Babette

    ResponderEliminar
  19. Gostei tanto do teu post!
    Também me lembrei imediatamente da D. Inês, da sua história que sempre me encantou desde menina, talvez por termos o mesmo nome e eu sonhar com um grande amor como o dela :) Adoro visitar a quinta das lágrimas.
    Entrecosto tem de ser à mão, divinal este, com os baguinhos de romã e a delicadeza das flores de alecrim. Adorei querida!!
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  20. Ontem tivémos entrecosto ao jantar. Começámos de garfo e faca... acabei a lamber os dedos! lol :)
    Adorei a última foto, apetece mesmo aceitar o convite e sentar-me à mesa. :)
    Bjs

    ResponderEliminar
  21. que entecosto tão apetitoo... já estou como a gasparzinha.. isto é manjar para lamber os dedos...hehhehe

    um beijinho

    ResponderEliminar
  22. Hum... também quero ser convidada para manjares destes. Mas não sou rainha..posso ir na mesma? lol :) Sempre um prato maravilhoso e cheio de bom gosto amiga! Muitos beijinhos

    ResponderEliminar
  23. Nhami!!! :) Estava aqui a pensar que coisas podia fazer com as minhas romãs...olha....junto o útil ao entrecosto! :P

    ResponderEliminar
  24. Adorei, completamente ao meu gosto!

    ResponderEliminar
  25. A mais bela e trágica história de amor... A presença de D. Inês seria indispensável neste evento! Adorei as fotos :)

    ResponderEliminar